EXCLUSIVO: Divulgação de ESTUDO SECRETO revela toda a VERDADE por trás da polêmica do carvão que clareia os dentes. O resultado vai CHOCAR você!!!

Dentistas x Clareadores dentais de carvão: divulgação de novos fatos pode revelar quem realmente tem razão e quais interesses estão por trás de toda a POLÊMICA envolvendo a bilionária indústria de saúde bucal! Acredite: o resultado dos novos estudos vai te surpreender e te deixar muito mais PREOCUPADO do que você imagina!!!

Se você é antenado e usa muito as redes sociais, é bem provável que já tenha se deparado com um pó preto que promete deixar o sorriso mais branco e melhorar a saúde bucal em apenas poucos minutos, certo? Pois é!

O clareador dental em pó contém carvão ativado e virou uma verdadeira febre desde que vários famosos e globais começaram a incluir o produto nos seus rituais de beleza e cuidados diários.

Mas foi apenas nas últimas semanas que uma verdadeira polêmica se formou em torno do clareador dental: em vez de famosos, quem resolveu publicar diversas imagens sobre o produto foram os… dentistas!

Sim. Os relatos e as fotos de antes e depois de milhares de clientes satisfeitos foram substituídos por prints e longos textos criticando os clareadores disponíveis no mercado. O motivo? Simples. Segundo os dentistas que fazem clareamento no consultório, usar carvão ativado compromete o esmalte dos dentes.

Publicações do cirurgião-dentista foram replicada pelo
Instagram @WebTVBrasileira e viralizaram

Em seu perfil pessoal, o mesmo rapaz alega que apenas os dentistas podem fazer clareamento dental, seja no consultório ou através de moldeiras personalizadas.

Ainda segundo o dentista, o clareamento provocado pelos produtos de carvão só acontece porque tais clareadores desgastam o esmalte do dente.

Publicação divulgada no perfil do dentista.

A postagem gerou muita polêmica e dividiu opiniões. Dá só uma olhada em alguns dos comentários:

Mas quem é que tem razão? O carvão ativado realmente é prejudicial ou os dentistas só estão com medo de finalmente terem encontrado um concorrente que oferece uma solução mais barata e menos dolorosa?

Vamos à investigação!

Os fatos:

Os clareadores dentais à base de carvão ativado são vendidos em países de primeiro mundo, como é o caso da Austrália, há quase dez anos e nunca ofereceram riscos aos clientes.

Publicação realizada por uma marca australiana de carvão ativado, em 2014.

Aqui no Brasil, por outro lado, tais clareadores começaram a ser vendidos há cerca de dois anos.

De acordo com a nossa investigação, a primeira a desenvolver a fórmula clareadora e a vender o produto no Brasil foi a Carvvo, marca registrada na Anvisa desde 18 de maio de 2017 e ativa nas redes sociais desde 3 de julho de 2017.

Clique na imagem para ampliar

Já a WhiteMax, marca que é citada em vários dos prints divulgados pelos dentistas, foi registrada na Anvisa em 10 de agosto de 2018, mais de um ano depois da Carvvo e quase seis meses depois da sua entrada no Instagram, que ocorreu no dia 7 de março de 2018.

Isso é um forte indício de que a empresa vendeu os seus clareadores antes de registrá-los na Anvisa, o que representa um risco para os clientes.

Clique na imagem para ampliar

Além das duas maiores marcas, também encontramos muitas outras empresas que surgiram nos últimos meses. Infelizmente, muitas delas alegam ter o registro da Anvisa, mas não divulgam o número.

O que os dentistas alegam:

Basicamente, os dentistas alegam uma grande preocupação: a abrasividade dos produtos clareadores à base de carvão. Para eles, esse tipo de material pode agredir o esmalte dental e provocar danos irreversíveis.

Clique na imagem para ampliar

Se você não entendeu muito bem, pode deixar que nós te explicamos! A abrasividade nada mais é do que a capacidade que um produto de higiene e saúde oral tem de esfoliar e polir a superfície dos dentes.

Todo creme dental (inclusive esse aí, que você já usa em sua casa) tem potencial abrasivo! Sabe as cerdas da sua escova? Têm potencial abrasivo também! Inclusive, é esse potencial abrasivo que permite que a sua boca e seus dentes fiquem limpos!

Sabe o que isso significa? Que o problema não é ter algum potencial abrasivo, mas sim ser excessivamente abrasivo, o que pode causar desgaste do esmalte, retração gengival, sensibilidade  e outros danos à saúde.
Vale ressaltar que o grau de abrasividade é medido pelo RDA (Relative Dentin Abrasivity), um padrão adotado pela American Dental Association que classifica os produtos da seguinte forma:

Índice RDANível de abrasividadeGrau de segurança
0 a 70BaixaCompletamente seguro
71 a 100MédiaCompletamente seguro
101 a 150AltaParcialmente seguro
151 a 250AltíssimaPerigoso

O que as marcas dizem:

As marcas, obviamente, alegam que os seus respectivos produtos são absolutamente seguros e que não possuem restrições. Alegam, ainda, que os clareadores são aprovados pela Anvisa e não são abrasivos.

Como já mostramos, a verdade é que apenas duas das marcas investigadas apresentaram números de registro válidos no site da Anvisa: a Carvvo e a WhiteMax.

Enquanto o registro da Carvvo é de 18 de maio de 2017, o registro da WhiteMax só foi realizado em 10 de agosto de 2018, depois que a marca já tinha começado a vender seus produtos.
Questionadas quanto ao grau de abrasividade do clareador, a Carvvo respondeu que o seu produto apresenta RDA de 92, considerado completamente seguro. A empresa também apresentou um estudo realizado pelo Oral Health Research Institute da Universidade de Indiana, nos Estados Unidos.

Entramos em contato com o Instituto de Odontologia da Universidade de Indiana e constatamos que o estudo é verdadeiro. Além disso, descobrimos que a empresa conta com uma equipe de Odontologia.

https://www.youtube.com/watch?v=ul-Flj8nyb4
Cirurgião dentista da equipe de Odontologia da empresa explica questões acerca do uso de Carvvo. (Fonte: Reprodução/Carvvo)

Quanto à WhiteMax, o site da empresa alega que o produto possui estudo e informa que o RDA é de 68. Apesar disso, não há como ter acesso aos estudos através do site. Além disso, entramos em contato com a marca via e-mail solicitando a comprovação do RDA e fomos ignorados.

Afinal, quem tem razão?

Depois de muita pesquisa e investigação, chegamos a algumas conclusões importantes sobre a polêmica do carvão ativado. Vejamos.

Uso do carvão ativado na Medicina e em outros países

O primeiro ponto interessante é que, apesar da polêmica que acontece no Brasil, o carvão ativado é utilizado há muitos e muitos anos.

Em 1834, uma pessoa ingeriu cloreto de mercúrio acidentalmente e um médico norte-americano usou o carvão ativado para salvá-la. Graças à propriedade adsorvente, o carvão atraiu o cloreto de mercúrio e a substância foi expelida do corpo.

Desde então, diversos outros usos (inclusive medicinais e estéticos) foram descobertos e o carvão começou a ser amplamente aproveitado. Na última década, os efeitos clareadores foram observados e o produto se popularizou ainda mais.

Nas farmácias e mercado de países de primeiro mundo, como a Austrália e os Estados Unidos, os clareadores dentais de carvão ativado já são vendidos há quase dez anos e seguem firmes e fortes, com ampla aceitação dos consumidores e sem resistência por parte dos dentistas.

Produtos à base de carvão ativado amplamente utilizados em mercados como Austrália e Estados Unidos.

Cumpre ressaltar que a Austrália, país em que o produto foi criado, tem um Índice de Desenvolvimento Humano extremamente alto e é amplamente conhecido pelo comprometimento e respeito às leis.

Convenhamos: dificilmente um produto comprovadamente ruim teria a sua comercialização liberada e incentivada desta forma, certo?

Abrasividade, cremes dentais e clareadores de carvão

Conforme já mostrado, a abrasividade é a capacidade de determinada substância polir e esfoliar o dente. Isso significa que até mesmo o seu creme dental e as cerdas da sua escova têm potencial abrasivo.

Se utilizados da forma correta, produtos levemente abrasivos são altamente recomendados para limpar a sua boca. Por outro lado, produtos que têm abrasividade alta podem desgastar o esmalte dental, causar retração gengival, provocar sensibilidade e prejudicar a saúde da boca como um todo.

Entre as marcas investigadas, a Carvvo foi a única que disponibilizou a comprovação científica de que o seu clareador dental tem índice de abrasividade equivalente a 92, o que é considerado completamente seguro.

As outras marcas, por outro lado, não informaram o índice de abrasividade ou não apresentaram nenhum tipo de estudo/comprovação do valor informado.

Vale ressaltar, por fim, que a polêmica em torno da abrasividade do carvão ativado é válida, mas foi, em grande parte, provocada pelo seu formato inovador (pó).
Prova disso é que inúmeras pastas à venda no mercado brasileiro são muito mais abrasivas do que o clareador de carvão ativado e nunca foram criticadas por ninguém. A Colgate Total Whitening, por exemplo, apresenta um índice de abrasividade equivalente a 142, enquanto a Colgate Luminous tem um RDA de 175, sendo ainda mais perigosa.

Carvvo (RDA 92) x Colgate Luminous White (RDA 175)
Fonte: Reprodução/Carvvo

Dentistas no Brasil

Por fim, também não podemos esquecer que o Brasil é um país conservador e relativamente atrasado quando o assunto é tecnologia ou inovação.

Além disso, o país é recordista mundial quando o assunto é a classe de dentistas: são mais de 200 mil profissionais lutando por um espaço num mercado extremamente concorrido e saturado.

Óbvio que há muitos profissionais sérios e bem intencionados, que realmente querem alertar a população quanto aos riscos de usar produtos de procedência duvidosa, principalmente se considerarmos a grande quantidade de marcas que não apresentaram qualquer estudo e que vendem produtos importados da China sem qualquer controle de qualidade.
Mas também não podemos esquecer que os profissionais que fazem clareamento dental acabam concorrendo diretamente com a marca que realiza um trabalho sério com os clareadores de carvão ativado, como pareceu ser o caso da marca Carvvo.

Por fim, é importante lembrar que Instagram’s de fofoca que possuem grandes audiências costumam cobrar (e caro!) para divulgar notícias e prints em seus perfis. Será que alguém gastaria tanto apenas para alertar as pessoas ou há mais interesses envolvidos? Isso não podemos afirmar.

As nossas conclusões

Depois de muita pesquisa e investigação, chegamos às seguintes conclusões:

  1. O carvão ativado é utilizado na Medicina há muito tempo e é seguro até mesmo para a ingestão humana – já que, na dose correta, é capaz até mesmo de absorver veneno;
  2. Em países de primeiro mundo, como a Austrália e os Estados Unidos, os clareadores dentais de carvão ativado são vendidos livremente há quase 10 anos;
  3. O excesso de abrasividade realmente prejudica os dentes, mas o clareador dental da marca Carvvo realmente apresentou índice de abrasividade comprovadamente seguro;
  4. Há cremes dentais de grandes marcas que são vendidos livremente no Brasil apesar de serem muito abrasivos. A Colgate Luminous, por exemplo, é muito mais abrasiva, mas nunca sofreu nenhum tipo de ataque. A diferença é que essas marcas movimentam bilhões por ano e já têm muitos “apoiadores” no mercado;  
  5. O Brasil é o país que tem mais dentistas no mundo. Ou seja: temos um mercado muito concorrido e um conselho de classe muito forte. É normal que alguns profissionais tenham medo da concorrência.
  6. muitos clareadores dentais falsificados sendo vendidos no Brasil atualmente que é normal que os dentistas sejam contrários ao produto e, de forma equivocada, pensem que todas as marcas são iguais.

E você, o que acha dessa polêmica? Se concorda com a nossa teoria, não deixe de compartilhar esse site na sua página no Facebook! Quem sabe você não evita que algum amigo seja enganado pelos boatos que rolam por aí.

Site da marca consultada: https://www.carvvo.com.br/

Somewhere along the line, you made a decision to believe what someone told you or doing homework for money what you heard or learned.